Ecologicamente corretas

Posted on janeiro 10, 2010

0


Soluções criativas contribuem para que varejistas adotem conceitos de sustentabilidade em suas lojas.
Priorizar o baixo consumo de energia, reciclar o lixo e reaproveitar a água da chuva são algumas ações capazes de reduzir o impacto causado ao meio ambiente. Essa preocupação, mais comum nos dias atuais, não é restrita apenas a construções de casas e edifícios. Adotando conceitos da sustentabilidade, a arquitetura também pode contribuir para que uma loja de varejo seja ecologicamente correta e faça sua parte na busca por um consumo mais consciente.
Ao construir ou reformar um estabelecimento comercial, as mudanças podem começar nos critérios estabelecidos no revestimento, montagem e na decoração. “Hoje existem no mercado porcelanatos com características ecológicas devido à forma de fabricação, queima e materiais empregados. Há também pisos de madeiras certificadas, que são de reflorestamento, em que a plantação não agride a fauna e a flora nativas”, destaca a arquiteta Tina Laus. Usar lâmpadas econômicas – como as fluorescentes -, instalar esquadrias que permitem uma boa luminosidade natural, reaproveitar as águas pluviais e tratar naturalmente o esgoto são outras dicas que, segundo a arquiteta, podem fazer a diferença para o meio ambiente.

Conscientização
O gerenciamento de empresas de forma sustentável é uma tendência que vem crescendo no Brasil. Tanto que algumas iniciativas já foram adotadas por empresas varejistas. A rede Wal-Mart, por exemplo, cancelou a compra de carne bovina oriunda de frigoríficos localizados em áreas devastadas na Amazônia. A loja Mundo Verde de Moema (SP), que comercializa produtos orgânicos e naturais, investiu na fachada da loja para aproveitar mais a iluminação natural.
A carência de profissionais especialistas no assunto na área de arquitetura e engenharia e o alto preço dos materiais ecológicos são apontados por Tina Laus como os principais motivos que impedem que empresários brasileiros invistam em práticas sustentáveis nas construções. Para ela, um bom exemplo a ser seguido é o da Alemanha, onde a prefeitura, através da isenção fiscal, incentiva o uso dos aquecedores solares nas construções.
Além da economia e da redução de custos, ser ecologicamente correto valoriza a imagem do empreendedor e da marca junto ao cliente. “Como o consumo está diretamente ligado às mudanças sociais, a loja deve refletir isso”, opina Tina Laus.
Confira dicas para transformar sua loja em um estabelecimento ecologicamente correto:
– Separar o lixo orgânico do não-orgânico;
– Entregar aos clientes sacolas retornáveis, recicláveis ou biodegradáveis;
– Colocar lâmpadas econômicas;
– Imprimir em papel reciclável e utilizar sempre que possível a frente e o verso;
– Não consumir copos plásticos, dar preferência às embalagens de vidro;
– Instalar torneiras com sensores de presença;
– Estimular os funcionários a fazerem rodízios de carona;
– Apoiar campanhas sociais que estimulem a sustentabilidade;
– Colocar coletores de pilhas e baterias à disposição de todos;
– Ao reformar: usar tintas PVA à base de água, sem solvente e sem cheiro.

Ana Paula Meurer

Disponível em: <http://www.empreendedor.com.br/?secao=Noticias&categoria=167&codigo=15086> Acesso em: 18 dez. 2009.

Posted in: Cotidiano