Organização informal

Posted on novembro 16, 2009

0


Frequentemente, confunde-se o significado de organização informal com ilegalidade ou desorganização. No entanto, corporativamente, esta terminologia é designada para a formação de grupos sociais, originados a partir do contato diário dentro das empresas, dos objetivos em comuns e possíveis afinidades. É comparada à parte submersa de um iceberg, estando oculta e com dimensões maiores do que a organização formal.
Diversos gestores as consideram como fonte de problemas e buscam neutralizá-las, negligenciando a necessidade e a importância dos relacionamentos humanos. Isto poderá desencadear uma série de efeitos colaterais, como queda da motivação, redução da produtividade, resistência às imposições da coalizão dominante formal, e casos extremos, como greves e boicotes. Em contrapartida, a organização informal é uma força presente em todas as organizações, e pode influenciar no clima organizacional, na cultura, na execução de tarefas, processos de mudança e até mesmo nos objetivos e metas organizacionais.
A estratégia mais sensata é aproximar a organização informal da organização formal, sendo a efetividade o resultado da soma entre elas. Fatores importantes deverão ser observados, tais como desenvolvimento de ambiente harmonioso, incentivo ao trabalho em equipe, clareza na comunicação interna, valorização e reconhecimento das pessoas. É válido lembrar que, detrás de cada função, existe um ser humano, portanto, é necessário que a liderança estabeleça um diálogo aberto e haja muita transparência nas ações, promovendo um senso de identidade entre a organização informal (os trabalhadores) e a organização formal (a empresa).

Thiago Korb

Jornal Diário Catarinense
Florianópolis – Santa Catarina
Edição de n. 8625 de 16.11.2009

Posted in: Administrando