Boas maneiras

Posted on maio 3, 2009

0


crianca1Quando se fala em educação, é comum recordar dos bancos escolares, onde um educador está ensinando algo aos alunos. Mas, a educação não está restrita ao aprendizado apenas nas escolas; é muito mais abrangente, ou seja, se refere ao modo de comportamento das pessoas, englobando aquelas boas maneiras que aprendemos no dia-a-dia, ao longo dos anos, com pessoas que prezam por um comportamento civilizado.
Porém, basta sair nas ruas para observar a enorme quantidade de pessoas pouco civilizadas que existem. Não se trata de indivíduos que não receberam educação, mas que simplesmente esqueceram o que é isso! São pessoas de todas as idades, sexos, raças, títulos, enfim, não há critérios de separação entre quem é bem-educado e quem é mal-educado, pois o comportamento desregrado é capaz de ser constatado em qualquer ser humano.
Parece que virou moda resolver os problemas conviviais aos gritos, em praça pública, o “furar a fila”, quando esta é muito extensa, de jogar papel no chão mesmo com uma lixeira por perto, de “roubar” o lugar de alguém que se preparava para sentar ou, ainda, a vaga do estacionamento de um carro que dava licença para outro passar… São tantas as indelicadezas que chegam a assustar!
De nada adianta vestir roupas de grife, ter dinheiro, possuir um enorme acervo de livros, saber todas as regras de etiqueta, ser portador de um excelente trabalho ou um salário invejável, dirigir o carro do ano, se, no dia-a-dia, tais pessoas não tiverem uma boa conduta.
Está cada vez mais difícil encontrar pessoas que tratem os outros bem, que façam gentilezas, que falem educadamente, que realmente tenham um bom comporta-mento. Quando isto acontece, tal é motivo para causar olhares ou sorrisos de admiração ou de felicidade. Pudera, se as pessoas se inspirassem neste tipo de atitude para modificar seus comportamentos, quem sabe assim fosse possível materializar um mundo melhor!

Júlia Cristiane Schultz-Pereira

Posted in: Cotidiano